Triumph Sprint ST em movimento é uma moto com uma personalidade muito própria que prima pela diferençaDe acordo com a designação “Sprint ST” a Triumph apresenta uma moto, que facilmente deixa antever a respectiva vocação. E mesmo que não existam auto-estradas isentas de limites de velocidade, esta tricilíndrica concede diversas surpresas a quem se senta atrás do depósito. Uma das surpresas, está na forma como reage o motor… às ‘rotações’ do punho direito.

Das três configurações de motos (“Modern Classics”, “Cruisers” e “Urban Sports”) que perfazem a gama Triumph, a designação “Urban Sports” parece a mais adequada para a Sprint ST, que tanto pode ser utilizada em percursos urbanos, como num “track day” em qualquer autódromo. As saídas de escape da Triumph são imponentesA carenagem integral, a posição de condução e respectivos comandos, e os 125 cv servem o propósito de um “track day”. No entanto, a elasticidade do motor a baixos regimes, um completíssimo painel de instrumentos, e uma boa manobrabilidade, deixam a Sprint ST muito à vontade em circulação urbana.

Para quem pretenda fazer uns quilómetros em estrada, a Triumph propõe a aplicação, entre outros acessórios, de duas ou três malas laterais (2X24 litros + 34 litros) ou dois sacos, um vidro dianteiro com difusor, e punhos aquecidos. Contudo, refira-se que a manobrabilidade urbana da Sprint ST sai consideravelmente prejudicada com a existência das malas laterais que, apesar da sua inconstestável utilidade, tem igualmente o seu lado negativo. Afinal, de cada um dos lados desta cavaleira do asfalto, ficam uns bons 10 centímetros ‘de fora’ da linha da moto (745 mm), Um sistema de travagem eficaz é meio caminho andado para permitir elevados níveis de segurança nesta Triumph Sprint STo que obriga a uma habituação em termos de condução.

É evidente que neste ponto a habituação marca a diferença, mas em termos práticos e para quem queira evoluir por entre o tráfego, pode não ser das melhores soluções, apesar de as malas serem facilmente manuseáveis e amovíveis mediante encaixe.

Do lado da marca inglesa e olhando para a gama, parece-nos que a Triumph optou por apresentar duas desportivas algo diferenciadas, e sem nos afastarmos muito da relação peso/potência, a solução Daytona poderá ser a resposta a quem procura uma moto desportiva… e sem malas.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Malas laterais
Os instrumentos de leitura da Triumph são particularmente eficientes
Malas laterais

Pin It