KaizenLogoA Sakthi Portugal – empresa de componentes de ferro fundido para a indústria automóvel – está a avançar com um novo projecto de melhoria contínua em colaboração com o Kaizen Institute . Ao longo de quatro meses, as duas entidades vão, através do projecto “Kaizen Lean Office”, aplicar a filosofia Kaizen nas áreas administrativas e financeiras, nomeadamente nos processos de recebimentos de clientes, pagamentos a fornecedores, posição diária de tesouraria, controlling e fecho de contas.

A colaboração, iniciada em Abril, contempla três áreas: Kaizen Diário (melhoria de equipas naturais), Kaizen Projeto (melhoria de processos transversais) e Kaizen Suporte (criação de uma War Room e normalização das reuniões de direção). Destaque para a criação de uma War Room Financeira, sala onde a equipa reúne para, semanalmente, ser feito o acompanhamento dos indicadores. Desta forma, a direcção da empresa pode avaliar o trabalho efectuado e delinear a estratégia para o crescimento do negócio.

Com o objectivo de fortalecer a partilha da mensagem da implementação da melhoria contínua, a Sakthi exibe permanentemente filmes em que são apresentados os significados e conceitos associados à prática kaizen. Estes ecrãs estão em locais estratégicos da empresa e por onde passam os colaboradores, clientes, fornecedores e parceiros do negócio.

Empresa e CEO da Sakthi distinguidos

Este é já o terceiro projecto realizado entre o Kaizen Institute e a Sakthi Portugal. No ano passado, com vista à redução de um defeito na producção de componentes para indústria automóvel, a Sakthi aplicou a melhoria contínua apoiada por um grupo de trabalho multidisciplinar. O objectivo principal foi o de efectuar o levantamento das potenciais causas do defeito e a redução dos valores de ocorrência do mesmo, bem como o incremento da eficácia da sua detecção.

Como resultado da aplicação do projecto foram descobertas as causas do defeito, algumas delas nunca antes discutidas, o que permitiu o desenvolvimento de acções para a erradicação da ocorrência da falha. A possibilidade de detecção do defeito passou de 80% para 90%, o que reduziu a sua ocorrência de 0.04% para 0.018%. Este projecto valeu à Sakthi uma distinção no Prémio Kaizen Lean: uma Menção Honrosa na categoria “Qualidade”. O CEO da Sakthi Portugal, Jorge Fesch, foi ainda premiado com o galardão “CEO no Gemba” pela sua proximidade às áreas operacionais.

Pin It