Acidente-GNR-BTComeçou às primeiras horas de ontem, sexta-feira, a segunda fase da operação “Natal/Ano Novo”, protagonizada por mais de 1.700 militares da GNR nas estradas de todo o país. Com esta acção, a GNR pretende reforçar o patrulhamento e a fiscalização rodoviária no período da festa de passagem de ano, até às 24h00 do dia 1 de Janeiro.

Por dia, os militares da GNR, da Unidade Nacional de Trânsito e dos comandos territoriais, mas também da Unidade de Segurança e Honras de Estado e da Unidade de Intervenção, irão fazer uma média diária de 800 acções, devendo estar “particularmente atentos” à condução sob a influência do álcool, ao controlo da velocidade e à não utilização do cinto de segurança e sistemas de retenção para crianças.

“As festividades associadas às comemorações do ano novo provocam um aumento significativo do tráfego rodoviário para locais de lazer e diversão, o que pode originar uma maior insegurança nas estradas, especialmente naquelas onde habitualmente se registam mais acidentes e pontos de conflito de trânsito”, adianta a GNR para justificar o reforço do patrulhamento e da fiscalização rodoviária ao longo dos próximos cinco dias.

Refira-se que, da operação Natal da GNR, concluída às 24h00 de quarta-feira, foram apurados um total de 1.225 acidentes que causaram oito mortos, números que permitiram um balanço positivo se tivermos em linha de conta a comparação com o que se passou em 2011, ano em que se registaram mais 95 acidentes e mais oito mortos do que em igual período do corrente ano.

Entretanto, só no primeiro dia desta operação Ano Novo, os números ficaram marcados de forma negativa com um morto, seis feridos graves e 26 feridos ligeiros, em consequência de um total de 163 acidentes.

Pin It